domingo, 20 de maio de 2018

O GAROTO DE AZUL "ALÉM DA IMAGINAÇÃO"


O Relato a seguir é sobre esses sombrios inigmáticos acontecimentos! ==================================================================================== Boa tarde, eu estou numa maratona lendo todas as testemunhas da página, e queria compartilhar uma coisa que aconteceu comigo. Certo dia, estava eu em casa num dia de semana, coisa rara de acontecer porque trabalho a semana inteira. Mas justo nesse dia estava de atestado médico, pois estava muito ruim da minha garganta. Pois bem, moro na capital de Mato Grosso do Sul, e a minha casa é pequena, dois quartos, um banheiro, sala e cozinha, também possui uma varandinha que seria a ala de serviços. Então a minha casa é dividida assim, dois quartos, um corredor, o banheiro entre os dois quartos, a sala, a cozinha, e saindo dela cai para a cuja área de serviços. No fundo da minha casa havia uma casa antiga de madeira que certamente os donos demoliram porque já não tinha utilidade, até porque a madeira já estava bem antiga e ninguém alugava porque estamos na área central. Por tanto, acaba que o fundo de minha casa então tem um terreno baldio, tem alguns pés de limão, de mamão, e alguma outra árvore, mas sempre muito limpo. Eu não estou acostumada a ficar em casa sozinha, na verdade nunca ninguém fica em casa só, moro com a minha mãe e a minha irmã, e como eu já havia dito, nesse dia não fui trabalhar porque estava de atestado médico. Estava eu com a Laia (minha cadelinha), entediadas, e por conta dos tantos remédios que eu teria consumido aquilo reagiu de forma que me deu muito sono, e eu sou uma pessoa que não durmo de dia, eu nunca adotei esse hábito de tirar cochilo pós almoço ou coisa do gênero, simplesmente pelo fato de que não consigo dormir, meus olhos e minha mente não entram num acordo com relação a isso, e nesse dia acabei por dormir com a minha cadelinha ao meu lado. Eram aproximadamente duas da tarde, sol quente, sem vento nem nada, e éramos só eu e ela, ninguém mais. Quando de repente, a Laia deu um pulo ao meu lado, alguma coisa havia lhe assustado, quando eu olho, vejo uma figura minúscula de gente, especificamente de um menino todo de azul, parecia uma figura de pintura dos anos 60 ou sei lá. Ele parecia vir do passado, vestia uma capa de chuva azul claro, um chapeuzinho azul claro, e usava galochas de que cor? Sim, azul claro! Ele estava brincando, mas quando olhou pra mim ficou intacto, como se eu o tivesse assustado e não ao contrário, nisso eu disse, o que faz aqui? Ele simplesmente sorriu e saiu correndo como se estivesse imitando um avião (aquelas brincadeiras de criança que abre os braços fingindo ser um pássaro ou avião). Ele saiu correndo pelo corredor e eu sai correndo atrás dele, a Laia latindo e correndo também, mas quando entramos na cozinha tomei um baque! O susto foi tão grande que eu fiquei tonta, todo o meu corpo paralisou naquele instante, quando vi que ele simplesmente sumiu. Sumiu!!! Ele foi sentindo a varanda que dá acesso ao terreno baldio e simplesmente evaporou, então foi ali que eu tremi de ponta a ponta e a minha cadelinha latindo e procurando ainda, no entanto, eu pensei comigo, era coisa da minha cabeça por conta dos remédios e eu teria cochilado, sonhei com isso e me assustei. Mas o que justifica a atitude da Laia? Dizem que cães são sensíveis a coisas sobrenaturais então eu acredito que eu tenha vivido mesmo aquele instante, mas hoje eu explicando e também as tantas vezes que contei, eu fico bem e não mais assustada, porque ele sorriu pra mim, eu o assustei, ele voou no seu avião no lugar errado. Mas eu me lembro dele claramente. www.alemdaimaginacao.com Nélida Campo Grande - MS - Brasil Contato: asso

A Bola " Além da Imaginação "


Quando o meu irmão e a família dele se mudaram para a casa nova, muitas coisas estranhas começaram a acontecer. O que eu vou contar foi a experiência mais assustadora de todas que ele teve. Aqui vai: O filho do meu irmão tinha uma bolinha de borracha que ele adorava. Era uma dessas bolas que você joga no chão e ela pula. Devia ser do tamanho de uma bola de tênis. Ele brincava com essa bola todo dia, jogando ela contra a parede da garagem, fazendo ela quicar e voltar pra ele. Numa tarde ele guardou ela numa caixa junto com outros brinquedos. Algumas semanas depois, ele foi pegar a bolinha para brincar com ela e não a encontrou. Ele continuou procurando por ela por toda parte, mas não a encontrava em lugar nenhum. Ele procurou por mais algum dias, mas como toda criança pequena, ele acabou desistindo e esqueceu dela. Vários meses depois, quando o meu irmão estava sozinho em casa, ele estava subindo para o escritório dele. Quando estava na metade da escada, alguma coisa bateu nas costas dele. Quando ele virou para ver o que era, ele ficou chocado ao ver a bolinha de borracha que estava sumida já havia meses rolando pelo chão, como se nunca tivesse sumido. Depois de procurar em volta por alguma outra explicação, ele não conseguiu achar nada. De fato tinha sido a bolinha que acertou ele nas costas. Onde aquela bolinha tinha estado todos aqueles meses? E quem jogou a nele? Não havia mais ninguém na casa para jogar aquela bolinha. Depois de ver alguns registros e coisas do gênero, o meu irmão descobriu o que podia ter acontecido: era o fantasma de um garotinho, que morreu na casa muitos anos atrás. A família que morava na casa era muito reclusiva. Eles quase não tinham contato com o mundo de fora. Eles tiveram só um filho e eram superprotetores com ele, nunca deixavam ele sair de casa ou ter contato como mundo de fora, então basicamente, ninguém sabia da existência da criança. Era como se ele nunca tivesse existido. Uma vida triste, mas verdadeira. www,alemdaimaginacao.com

sexta-feira, 18 de maio de 2018

A fábula da perereca


Numa mata, uma perereca preparava-se para comer uma mosca, quando um macho, que observava a cena, diz: — Perereca, não coma já a mosca! Espere que a abelha a coma, depois tu comes a abelha. Ficaras melhor alimentada. A perereca assim fez e, efetivamente, passados alguns segundos, veio a abelha que comeu a mosca. A Perereca preparou-se, então, para comer a abelha, mas o macho interrompeu novamente. — Perereca, não comas a abelha! Ela vai ficar presa na teia da aranha e a aranha vai comê-la, então tu comes a aranha e ficarás melhor alimentada. A perereca de novo esperou. A abelha levantou voo, caiu na teia da aranha, veio a aranha e comeu-a. A perereca preparou-se para saltar sobre a aranha, mas de novo o macho falou: — Perereca, não sejas precipitada! Há de vir o pássaro que comerá a aranha, que comeu a abelha, que comeu a mosca. Comerás o pássaro e ficarás melhor alimentada. A perereca, reconhecendo os bons conselhos do macho, aguardou. Logo depois, chegou o pássaro que comeu a aranha. Entretanto, começou a chover e a perereca, ao atirar-se sobre o pássaro, escorregou e caiu numa poça d'água. Neste momento, uma cobra que passava por lá, engoliu a perereca e sumiu mata adentro. Moral da História: Isso que dá em ser ganancioso demais. Além disso, quanto mais tempo duram as preliminares, mais molhada fica a perereca. Porém, cuidado! Se não comer, vem outro e come!

quarta-feira, 16 de maio de 2018

Ousadia da Vida.: A MÃO MISTERIOSA Além da Imaginação.

Ousadia da Vida.: A MÃO MISTERIOSA Além da Imaginação.: Pelo mundo todo ocorrem situações misteriosas e assustadoras, as quais são presenciadas por diversas pessoas, e que por mais que esses cas...

A MÃO MISTERIOSA Além da Imaginação.


Pelo mundo todo ocorrem situações misteriosas e assustadoras, as quais são presenciadas por diversas pessoas, e que por mais que esses casos sejam analisados, mesmo por especialistas, nunca conseguem ser explicados. Seriam portais interdimensionais que se abrem permitindo a passagem de estranhas criaturas em locais específicos, ou seriam portais do além deixando passar para o nosso mundo algo que nunca poderíamos imaginar que existisse?
O Relato a seguir é sobre um desses incríveis acontecimentos! ==================================================================================== Olá! Vou registrar com vocês um acontecimento sobrenatural que aconteceu comigo em meados de 2014. 2014 foi um ano difícil, pois no meu bairro estava havendo uma série de assassinatos e muitos conhecidos morreram nesses ataques. Todas as noites daquele ano eu acordava sempre pelas 3:00' da manhã. Sempre despertava misteriosamente nesse horário, e quando logo caia no sono novamente, vinha sempre acompanhado por várias paralisias do sono, na qual nessas paralisias eu ouvia sempre como se uma multidão falasse ao mesmo tempo em uma linguagem totalmente estranha, apesar de não haver ninguém no meu quarto naquele horário. Com as mortes frequentes de conhecidos sendo assassinados, ficava sempre aquele sentimento de preocupação , de medo e de pesar. Numa certa tarde, como eu estava muito cansado da faculdade, resolvir tirar um cochilo. Estava dormindo, quando de repente acordei como se algo estivesse caído sobre a cama. Acordei assustado porque olhei ao meu redor e não vim absolutamente nada. Então pensei que fosse meu irmão brincando comigo, como se batesse no travesseiro pra me acordar, já que a pancada na qual despertei foi muito forte, mas descartei essa possibilidade, pois ele estava trabalhando. Foi aí então que eu notei que havia uma mão vindo debaixo da minha cama. A mão estava imóvel e era velha e enrugada, com um enorme anel redondo e avermelhado. Fiquei paralisado tentando entender o que era aquilo, de quem era aquela mão. Não era da minha mãe, não era da minha avó, não era das minhas tias e muito menos da minha irmã, pois elas não se encontravam em casa, e eu estava sozinho. Meu Coração começou a disparar, pois a mão na qual eu observava, estava posicionada como se houvesse alguém embaixo da minha cama. Foi aí que percebi que se tratava de algo sobrenatural, e neste instante eu saltei da cama e corri em direção a sala. Fiquei totalmente assustado, e então chamei um amigo e juntos fomos até o quarto. Olhamos e a mão havia desaparecido e não havia ninguém embaixo da cama. Desde então eu só durmo com a luz acessa e até hojej procuro entender de quem era aquela mão pálida enrugada e com um enorme anel arredondado. www.alemdaimaginacao.com Flaudenir Santos Fortaleza - CE - Brasil Contato: assombração

sábado, 12 de maio de 2018

Piada de Loira.


Uma loira entra no consultório, puxa a cadeira, senta e fica um bom tempo olhando para cara do doutor. Alguns minutos depois o médico pergunta: – Pois não, o que a senhora sente? A loira responde: – Quem tem que saber é você. Você não é o médico? ?? O médico abaixa a cabeça, escreve um endereço no ?? entrega para a loira e diz: – Vá nesse lugar, que esse doutor vai resolver seu problema, pois ele é especialista em diagnosticar o paciente sem precisar conversar. A loira pergunta: – E qual a especialidade dele? O doutor responde: – Ele é veterinário. ????????

segunda-feira, 7 de maio de 2018

Piada de Gay


As três bichas foram a um restaurante especializado em frutos do mar. – Pois não? – pergunta o garçom. – Nós queremos ostras! – E como vocês querem as ostras? – A minha eu quero com sal! – pede a primeira. – A minha com limão! – pede a segunda. E a terceira, a mais bicha entre as bichas, dispara: – A minha eu quero com pérola! ????????